logotipo
35 anos de rock'n'roll

Conheça nossas redes sociais!

Música do Dia


THE VINTAGE CARAVAN - On The Run

  • Single do Babymetal dá prévia do álbum

    Terça, 23 de abril de 2019
  • Sepultura é barrado no Líbano acusado de “satanismo”

    Segunda, 22 de abril de 2019
  • 30 anos do disco clássico de Keith Richards

    Segunda, 22 de abril de 2019
Erro
  • JFolder::files: Caminho não é uma pasta:

David Gilmour: espetáculo do ex-Pink Floyd no Allianz Parque em SP

DAVID GILMOUR

Allianz Parque, SP/SP (12/12/2015)

 

Texto por Danilo Guedes e fotos por Henrique Pimentel

 

Depois de ter sido convocado a ir na coletiva de imprensa, no dia 10 de dezembro, chega o momento de conferir a performance ao vivo de mais uma das lendas do rock.

 

Chegando, encontrei um amigo que havia ido ao show no dia anterior. Mostrei o set list que foi publicado pela Folha de São Paulo dois dias antes, comentando as datas da turnê que haviam acontecido na Europa recentemente. Meu amigo confirmou que o show de sexta-feira havia sido exatamente com aquele mesmo set list.

 

A expectativa ficou ainda em alta, pois havia rumores sobre algo especial e diferenciado para segunda noite (fato este que não ocorreu!).

 

Às 21:09, entram no palco Gilmour e sua banda. Nada de impacto. Eles entraram, conectaram seus instrumentos e começou o que viria a ser uma grande noite.

 

5 A.M. é uma pequena faixa instrumental, que dá mais o formato de introdução ao show. Segue a belíssima Ratte That Lock, faixa homônima do novo álbum solo de Gilmour e Faces Of Stones.

 

Wish You Were Here entra como a 4ª música do show. A voz de Gilmour some diante do coro da plateia, que canta do início ao fim esta faixa dedicada ao saudoso Barrett. Após, Gilmour chega ao microfone e dá um simples “Boa noite e obrigado”.

 

Segue com A Boat Lies Waiting, The Blue do álbum solo de 2006 onde o palco fica totalmente azul com o jogo de luzes. Do mega platinado Dark Side Of The Moon, seguem Money e Us And Them.

 

In Any Tongue também do novo álbum, High Hopes do Division Bell (1994) terminam a primeira parte do show. Então, Gilmour volta a se comunicar com a plateia, dizendo que fariam um intervalo de aproximadamente 20 minutos.

 

Às 22:43, inicia a segunda parte do show com a espetacular faixa do primeiro álbum de 1967, Astronomy Domine.

 

Segue com Shine On You Crazy Diamond, onde novamente o publico deu um show à parte cantando tão alto que voltou a encobrir a voz de Gilmour, Fat Old Sun do Atom Heart. Dos álbuns solos: On An Island, The Girl In The Yellow Dress e Today.

 

Volta com mais do Pink Floyd: Sorrow e Run Like Hell; e fim de papo às 23:50. Logo em seguida, retornam ao palco para o bis, com Time e Comfortably Numb, finalizando às 00:10.

 

Mais um “Obrigado e boa noite” ao medalha de prata em falta de comunicação com a plateia.  Só perdeu para o Eric Clapton, que ainda conseguiu ser mais distante e indiferente ao público do que Gilmour.

 

Concluindo: com certeza um momento inesquecível, pela chance de ver mais um ícone que dentre todos os momentos de sua obra, participou de um dos maiores álbuns da história do rock, Dark Side Of The Moon, álbum este com certeza as vindouras gerações ainda irão adorar.

 

Som e luzes impecáveis durante toda a apresentação e organização de alto padrão.

 

 
Próximos Shows
Sem Eventos
Busca no site