logotipo
35 anos de rock'n'roll

Conheça nossas redes sociais!

Música do Dia


RAINBOW - Lost In Hollywood

  • Delain e VUUR em Limeira: Holanda em dose dupla

    Terça, 21 de maio de 2019
  • Bonadia Fest reúne 15 bandas em SP

    Domingo, 05 de maio de 2019
  • Coletânea física e digital comemora os 50 anos do ZZ Top

    Sexta, 03 de maio de 2019

Conheça um pouco mais dos nossos amigos do Enthring

Qualquer um que entrou no site na semana passada já conhece um pouco dos nossos amigos do Enthring. Fizemos um pedido de ajuda aos nossos leitores para ajudá-los a tocar em um festival (Demosetä).

 

Agora, para você os conhecer melhor, fizemos uma entrevista com eles, confira:

 

Por Pedro Pirani

 

RB: Como praticamente todas as entrevistas começam, você poderia dizer melhor como o Enthring começou?

Enthring: Então, o Enthring começou quando o Tommi e o Petteri começaram a tocar guitarra juntos há muito tempo. Aí, a idéia de criar uma banda própria apareceu, como acontece com muitos músicos por todo o mundo. Foi assim que o Enthring nasceu e cresceu até onde estamos hoje.

 

RB: Vocês lançaram um EP antes do full-lenght The Grim Tales Of The Elder, intitulado Maelstrom. No EP, as músicas aparecem mais com uma pegada mais de folk metal, mas o full-lenght mudou completamente a sonoridade da banda. Vocês por acaso eram uma banda de folk metal?

Enthring: Bem, é verdade que o Maelstrom parece muito com folk metal, até acabamos tendo que considerar o EP como. Mas, é nosso primeiro lançamento, ainda estávamos passando por um processo de aprendizado com tudo. Além de que, ali são nossas primeiras composições juntos. Hoje em dia, com o The Grim Tales Of The Elder, tudo mudou, e acho que não existe nenhum motivo para chamar o full-lenght ou a gente de folk metal.

 

RB: Às vezes, a melhor coisa para definir o gênero de uma banda é perguntar suas influências. Então, quais são?

Enthring: Kalmah, Children Of Bodom, Equilibrium, Ensiferum, Wintersun, Eternal Tears Of Sorrow, Sonata Arctica e Nightwish. Essas são as bandas que ouvíamos enquanto crescíamos.

 

RB: Sua sonoridade é muitas vezes comparada com Equilibrium, outras com Ensiferum e ainda com Children Of Bodom. Pessoalmente, eu acho mais parecida com Kalmah. Vocês concordam com isso?

Enthring: Como você pode ver acima, todas as bandas que mencionamos nos tornaram o que somos hoje. Mas o que mais impressiona nesse novo CD é que você pode ouvir algumas similaridades com as bandas, mas tem muito mais do nosso toque especial. Nós fazemos o nosso som, não copiamos o deles. Em uma resenha do CD, veja só o que escreveram: “É um álbum que tem um som fácil de ser identificado, mas é impossível colocá-lo em uma caixinha arrumadinha.” Nossa música é construída com diferentes elementos, que reverenciamos em diferentes estilos dentro do metal.

 

RB: Agora me fale sobre como foram as gravações do The Grim Tales Of The Elder.

Enthring: Sem descanso algum! (risos) Nós tínhamos muita coisa para fazer e muito pouco tempo para elas. E muitas coisas no álbum final mudaram dos rascunhos originais, mas foram todas mudanças para o melhor. Foi nossa primeira vez em um estúdio, nós éramos apenas, digamos, amadores. Foi difícil e cansativo, mas valeu a pena! É claro, ainda arranjávamos um tempinho para jogar NHL e ir para a sauna! (risos)

 

RB: Vocês já estão gravando coisas novas? Se sim, como está indo tudo?

Enthring: Nós já tínhamos material pronto mesmo antes de gravar o The Grim Tales Of The Elder, mas não vimos a necessidade de colocar tudo no CD. Ele já é perfeito do jeito que é. Mas nunca apressamos o processo de novas músicas. Quando as idéias vêm, vamos aperfeiçoando aos poucos. O material já é no nível do CD, e ainda está todo “cru” (risos).

 

RB: Normalmente, quem é o responsável pelas composições do grupo?

Enthring: Tommi e Petteri que são os cabeças do time na hora de compor e escrever as letras. Depois que a música está completa, nos juntamos e moldamos para a forma final. No CD, uma exceção é a faixa Rend Me Asunder, pois o Mika também ajudou nas composições.

 

RB: Muitos não os conhecem ainda, mas vocês têm muitos fãs na Finlândia?

Enthring: Estamos indo bem aqui, tem bastante gente que gosta da nossa música. Nós estivemos muito ocupados com as artes do CD, mas agora finalmente soltaremos o CD físico. Uma surpresa gratificante para nós foi descobrir que nossos fãs mais leais são de fora da Finlândia, então nosso trabalho também está sendo feito para fora das fronteiras finlandesas.

 

RB: Qualquer um que viu os seus vídeos ao vivo de 2010 ou esteve em um show naquele período viu uma tecladista. Mas vocês não estão mais com ela. Você poderia dizer o que aconteceu e se a banda está à procura de uma nova pessoa?

Enthring: É sempre difícil falar sobre membros que saíram da banda. Ainda mais sobre os primeiros membros, pois eles também eram grandes amigos. É mais fácil falar que os nossos caminhos se separaram no meio da estrada. No momento não estamos procurando ninguém, mas se alguém com muita habilidade e dedicação aparecer, nós com certeza pensaremos sobre, estamos felizes sobre como tudo está.

 

RB: Qual a sua música favorita do Enthring? A minha é Silent Chanter, que tem potencial para ser um hit em qualquer lugar que for tocada...

Enthring: Bem, vamos fazer uma lista, para facilitar aqui. Petteri: I, The Exiled eCitadel. Tommi: Mellowheart e CitadelMika: Rend Me Asunder e The Second Vengeance Orchestra (não lançada). Henri: Silent Chanter e Citadel. Algumas músicas são meio complexas, por isso precisam de mais de uma ouvida para realmente se abrirem aos seus ouvidos.

 

RB: Devo perguntar, quem foi o responsável pelo desenho da capa do CD de vocês? É realmente muito impressionante!

Enthring: As artes do CD foram todas desenhadas por Dennis Sibeijn (www.damnengine.net). Ele é um artista holandês, um gênio, um profissional de verdade.

 

RB: Beleza, muito obrigado pelo seu tempo! Deixo aqui um espaço para vocês falarem com os fãs brasileiros!

Enthring: Bem, gostaríamos e devemos agradecer vocês por tudo que estão fazendo por nós, não só os fãs, mas como a ROCK BRIGADE e os leitores dela. Estamos esperando ansiosamente para podermos ir tocar para vocês. Lembrem-se de nos mostrar para seus amigos e inimigos, assim as coisas acontecem mais rápido!!

 


Ainda não conhece ou ajudou o Enthring? Está esperando o quê? Clique no link http://demoseta.nummirock.fi/enthring. Aí é só clicar em "Suosittele", depois em "Vahvista" e pronto! Você já recomendou a banda para o festival! Aproveite para conhecer um pouco o som da banda no mesmo link, ou no canal deles no YouTube: youtube.com/user/EnthringBand.

 

Você precisa ter uma conta no Facebook (é bem fácil e rápido de criar, caso você não tenha).

 

E você poderá conferir as resenhas completas do EP e do primeiro full-lenght na nossa próxima edição ROCK BRIGADE!

 
Busca no site