logotipo
35 anos de rock'n'roll

Conheça nossas redes sociais!

Música do Dia


THE BLACK DAHLIA MURDER - Receipt

  • Orquestra Petrobras Sinfônica toca “Dark Side of The Moon” na íntegra

    Quarta, 14 de novembro de 2018
  • Steve Harris: líder do Iron Maiden traz o rugido do leão para o Rio de Janeiro

    Terça, 13 de novembro de 2018
  • Solid Rock: Judas Priest, Alice in Chains e Black Stars Riders no Brasil

    Quarta, 07 de novembro de 2018

Sodom volta a São Paulo e traz toda sua insanidade

SODOM

Carioca Club, SP/SP (07/04/2012)

 

Texto por Juliana Lorencini e fotos por Rafael Orsi

 

A lendária banda de thrash metal alemão Sodom passou mais uma vez pelo Brasil, o grupo que teve sua última aparição no país a quatro anos, no último dia 07, no Carioca Club, fez um show digno do nome e status que carrega, e colocou literalmente os fãs banguearem suas cabeças! A abertura ficou por conta das bandas brasileiras Machinage e Red Front.

 

A primeira a subir aos palcos foi o Machinage, banda de thrash metal paulista formada por Fábio Delibo (guitarra/vocais), Adriano Bauer (baixo), Fernando Kump (guitarra) e Ricardo Mingote (bateria). Aproveitando o ensejo para fazer o lançamento do seu debut It Makes Us Hate, álbum que tem recebido críticas muito positivas e já conta com o vídeo clipe da faixa Envy.

 

O Machinage infelizmente contou com um set list curto, como é de praxe para bandas de abertura, o grupo se apresentou para um público ainda pequeno, uma vez que grande parte estava ainda do lado de fora da casa. Uma pena pois a banda tem uma boa performace no palco, somado a um vocal bem particular de Fábio. A surpresa da noite ficou por conta participação especial do músico Antônio Araújo do Korzus na faixa Next Victim.

 

O Red Front já é uma velha conhecida do público de São Paulo, e até aquele momento era cerca de 40% do que viria a ser até o final da noite. A banda, que já abriu para outros nomes de peso como Destruction e Man of Kin, repetiu o que já era esperado, com uma presença de palco explosiva, incentivaram varias vezes a galera a continuar “abrindo rodas” e fazendo lá suas apologias. Quanto ao set list, não houve muita supresa, uma vez que é o mesmo que o Red Front tem apresentado desde 2010.

 

O discurso também se mantém o mesmo, que vai de citar os três principais objetivos da banda, em ter o merchandising mais barato, ser a banda que mais fala palavrões em palco, passando pela destruição do boneco que representa o grupo Restart, como forma de, segundo a banda, deixar o rock menos colorido. Até aí, nada de novo. Contudo, além de agitar a galera, e sim com som de qualidade, o Red Front conseguiu de fato aquecer o público que aguardava ansiosamente pelo Sodom, e já gritava por eles.

 

Foi por volta das 20:00 que o show teve seu início, com a casa já completamente tomada pelo público. Sem perder muito tempo, o Sodom sobe ao palco e já manda a faixa escolhida para ser a primeira da noite, In War And Pieces do álbum homônimo, lançado em 2010.

 

Faixas como Sodomy And Lust, M-16, Outbreak Of Evil, Blasphemer – que foi oferecida por Tom ao ex-baterista da formação original, que morreu em 2008 –, Eat Me!, Ausgebombt e Agent Orange não deixaram uma só pessoa sem agitar, mesmo que fosse por alguns instantes. O set list, que por sinal não foi o mesmo que vinha sendo apresentado pela banda na turnê sul-americana, ainda trouxe dois covers: The Bird Is The Word, do Trashman, e Iron Fist, do Motörhead.

 

Tom Angelripper (vocal/baixo) e Bernemann (guitarra) já são figuras mais do que carimbadas no tharsh metal mundial, e sua postura frente ao Sodom já é algo mais do que sabido pelos fãs. A dupla já veio várias vezes ao Brasil, Bernemann em especial já esboça muitas palavras em português, e mesmo assim, juntos ainda mantém toda a energia sob o palco e trazem os caos que os brasileiros esperam.

 

Liderada por Tom, a banda apresentou ao público em grande estilo seu novo baterista, Makka, que toca com o grupo desde 2010 após o lançamento de In War And Pieces, seu último álbum de estúdio. Makka simplesmente destrói na bateria, e de cara já agradou o público, mostrando que já está completamente integrado à banda e que a escolha foi mais do que acertada.

 

Quando o final do show se aproxima, Tom faz menção ao calor que estava dentro da casa, o vocalista ainda diz: “Nosso baterista está queimando”, se referindo a Makka, e chega então o momento de fazer uma pausa.

 

Após alguns minutos a banda volta com Remember The Fallen e Sodomized para fechar a noite com chave de ouro. Faltaram alguns clássicos sim, como Tired And Red, porém com mais de 30 anos de existência comemorados recentemente, fica difícil escolher um set list que abranja toda sua carreira.

 

Sodom fez mais um show memorável no Brasil, cumprindo exatamente o que se propôs a fazer, trazer insanidade e diversão aos fãs brasileiros, além de reforçar a principal ideia da banda, que é beber cerveja com seus melhores amigos, curtindo um boa música, e se divertir. Tenho certeza absoluta que essa é a perfeita descrição desta noite para todos que lá estavam presentes.

 

Set list

Machinage

Revolution

Envy

Is This The Way?

Anguish

Mack Behind Some Lies

Next Victim (Participação Antônio Araújo)

Tides Of War

 

Red Front

Institution Is Down

Just A Game

Devil’s Son

Territory (cover Sepultura)

Killer (com o boneco Restart)

Circle Of Hate

 

Sodom

In War And Pieces

Sodomy And Lust

M-16

Outbreak Of Evil

The Bird Is The Word (cover Trashman)

The Saw Is The Law

Iron Fist (cover Motörhead)

The Vice Of Killing

The Art Of Killing Poetry

City Of God

Blasphemer

Eat Me!

Ausgebombt

Agent Orange

 

Remember The Fallen

Sodomized

 

Machinage-6.jpg Machinage.jpg Sodom-106.jpg Sodom-123.jpg Sodom-23.jpg Sodom-41.jpg Sodom-47.jpg Sodom-51.jpg Sodom-75.jpg

 
Próximos Shows
Sem Eventos
Busca no site